miko @ 13:26

Dom, 14/12/08

Dou um prémio a quem conseguir descrever o estado em que eu me encontro.
É que nem eu própria sei...


conteúdo explícito: , , , , , ,

Sérgio Patinha @ 16:21

Dom, 14/12/08

 

Vou tentar entre os pedaços que deixas no blog. Para mim estás entre o precipício e o chão da felecidade em horizontes destintos, mas tão perto e ao mesmo tempo intransponiveis. Confusa também se pode juntar um pouco de paralisia, isto é, não tens reacções que te dêm confiança, de serem as certas ou que venham ao encontro das tuas expectativas...

A minha parte deste subtil acontecimento é que a falar podem dar frutos, mas se continuarem a deixar que sejam consumidos pelo obscuro podem mesmo ter os dias contados ou descontinuados... Juntos!

ricardo @ 02:06

Seg, 15/12/08

 

Como tu estás, não sei.... Agora eu.

Noone like me, noone love me, noone need me, noone known me. What is me? ( Esta é a minha canção recente)

O amor meu deus...
Algo estranho, assustador envolvente, acolhedor, desumano, ilógico. DESTEMIDO

E eu com o amor?
Sou um verdadeiro cobarde, tenho medo de desiludir, de ferir, de falhar, de não o conhecer.

O que acontece?
Fico ferido de morte, parece que sangro de todos os poros, desiludo-me, falha-me e acabo por não o conhecer.

Conclusão:
De tudo o que eu tenho medo de fazer á outra pessoa. Acaba por ser reflectido e bate-me a 100 hora no corpinho. Pois eu sou o que fico a sofrer, de uma maneira desesperante, quase humilhante.

No fim volto para a minha escuridão, volto para ao meu buraco, desisto de "viver". Até a altura que tudo recomeça e eu cada vez mais escaldado continuo a cometer os mesmos erros. No fim tudo se repete e eu acabo de novo no banco do meu buraco sentindo uma sangria maior.


Sabes o que te digo, não te sintas mal, continua destemida mas nunca deixes que a "escravidão" se torne lei corrente.

Sentes-te mal..... Fá-lo a ele sentir-se mal.... E assim secalhar não acabes no banco do teu buraco, como eu.


Desculpa ter aparecido, mas como tu dizes há dias maus.





Maria @ 10:46

Seg, 15/12/08

 

É natural que te dentro de ti exista um sentimento indefinido... confuso até... mas há que reagir e tentar compreender ou não o que se passou... tentar esclarecer o que ainda existe para esclarecer... e se o fim tiver chegado não desanimes minha querida pois há que reagir e ter força pois a vida é curta demais para nos sentir-mos tristes... desculpa se estou a ser fria mas o amor é algo que me assusta... algo que eu fujo pelo simples facto de ter medo dele...mas isso não quer dizer que não goste... adiante, aconteça o que acontecer estarei aqui para te apoiar e para te fazer sorrir =)

beijinhos

Sophie @ 19:16

Seg, 15/12/08

 

Só tu podes te descrever, descrever o que estás a sentir .
Mas tens que ter a esperança que tudo se vai resolver :)

força

bjz


Nhanha @ 22:14

Qua, 17/12/08

 

Tudo acabará bem :)

Beijinho grande

miko's

 

Porque não tenho de estar sempre bonita, jeitosa, radiante e sorridente.
Não tenho jeito para essas coisas!

 

Dezembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
12

15
16
17
20

21
22
23
25
27

28
29
30
31


blogs SAPO